BioExtratus
BioExtratus
Tradições de casamento- Conheça as tradições mais populares

Tradições de casamento- Conheça as tradições mais populares

Existe muitas tradições que antecedem uma organização de casamento. Confira:

O casamento é uma tradição bem antiga. Quem nunca escutou sobre varias tradições que já se tornou insubstituível em uma cerimônia? Pois bem, algumas delas como:  O noivo não pode ver a noiva antes da cerimônia de casamento, a troca das alianças, e tudo que tradicionalmente conhecemos. Mas além dessas, existe muitas outras que não sabemos ou conhecemos os seus motivos. Esses por sua vez, viraram costumes entre todos. Confira, uma lista das tradições mais populares que se utilizam nos casamentos.

Arroz

Jogar arroz nos noivos é uma tradição antiga da China, usada há dois mil anos. Esta atitude simboliza a fartura para a vida do casal (os grãos simbolizam a fertilidade).

Mês

Um ditado japonês ensina que as noivas devem se casar em junho (june bridal) para que a união perdure por muitos anos. No Brasil, o mês preferido também é maio, provavelmente, pela referência de Maya, Maria, mãe.

Aliança

O termo aliança, bérith em hebraico, possui o sentido de compromisso. O anel usado pelos casados tem a função da ambivalência de unir e, ao mesmo tempo, isolar. No plano esotérico, possui poderes mágicos. É o protetor simbólico da união. Colocar um anel no dedo de outra pessoa significa aceitar o dom de outrem como um tesouro exclusivo.

Vestido de noiva

Você sabia que a cor branca do vestido de noiva só foi popularizada no século XVII, no casamento da rainha Vitória? Ela lançou a moda que permanece até os dias atuais. Antes disso, especialmente na Idade Média, não havia cor específica para a cerimônia; a cor mais usada era o vermelho. O branco acabou sendo o preferido, por simbolizar a castidade e a pureza. Na Grécia e em Roma, existem relatos de que as pessoas usavam roupas brancas em celebrações importantes, como o nascimento e o casamento.

Buquê

O buquê teria surgido na Grécia como uma espécie de amuleto contra o mau-olhado e, na sua confecção, era utilizado o alho. Confeccione dois buquês: o primeiro abençoado pelo sacerdote deverá ser guardado. O segundo, será lançado em direção às mulheres solteiras. Aquela que conseguir pegá-lo terá a sorte de ser a próxima a casar.

Grinalda

A grinalda faz com que a noiva se pareça com uma rainha, diferenciando-a dos convidados. Quanto maior a grinalda, maior é o símbolo de status e riqueza.

Véu 

Hijab (véu), quer dizer, em árabe, “o que separa duas coisas”. O véu da noiva significa separar-se da vida de solteira, para entrar em uma nova vida; a de esposa.

Peça azul

Outra tradição comum é a noiva usar uma peça azul para “cortar a inveja” das moças solteiras. Recomenda-se também “usar o véu, uma jóia e até mesmo o vestido” de uma esposa que foi bem-sucedida em seu casamento (avó, mãe, etc.).

Noiva do lado esquerdo do noivo

Durante a celebração do casamento, a noiva se posiciona no lado esquerdo do noivo. É uma tradição que remonta à Idade Média: se algum homem tentasse “roubar” a futura esposa do noivo, este a defenderia com a espada usando o braço direito para o combate. Segundo a superstição, quando a noiva fica no lado esquerdo, também significaria afastar o risco da infidelidade.

O noivo não pode ver a noiva vestida, antes da cerimônia do casamento

É uma tradição milenar praticada por quase todos os povos. Em alguns países árabes, o casamento (especialmente dos muçulmanos), ainda hoje é celebrado entre o pretendente e o pai da noiva (esta aguarda em outra sala). Somente depois de o casamento ser celebrado pelos homens, a noiva se encontra com o futuro marido. A tradição também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva para não quebrar o encanto do matrimônio. Pode-se tocar apenas em objetos de vidro e ouro.

Noivo carrega a noiva no colo

Este costume é oriental. Acredita-se que os gênios ruins (que atacam apenas as mulheres) ficam a espera da noiva na porta do quarto nupcial. O marido protege a esposa carregando-a, para evitar que ela “pise” em algo ruim.

Lua-de-mel

A Lua-de-mel tem origem no povo germânico, pois era costume se casar na Lua Nova. Na cerimônia, os noivos bebiam uma mistura de água com mel para proporcionar boa sorte. O costume também poderia ter nascido em Roma: os convidados pingavam gotas de mel na porta de entrada da casa dos noivos para que este tivesse uma “vida doce”. Os judeus acreditam que casar na Lua Crescente é prenúncio de felicidade.

Sendo tradição ou não, esses costumes viraram queridinho de todos os casais.

Sobre Salete 

 Em 2010, Salete coelho  iniciou sua carreira como assessora e cerimonialista em eventos corporativos e sociais. Hoje, com vasta experiência e conhecimento do mercado de eventos, trabalha com uma equipe altamente capacitada, comprometida e antenada com as novas tendências do mercado. Cada evento é único e exclusivo, e possuem muitos detalhes que precisam ser vistos e demandam muita atenção, por isso o olhar profissional e técnico da Salete Coelho é fundamental para transformar momentos de ansiedade e tensão, que antecedem um evento tão especial, em um dia tranquilo e agradável, sem qualquer preocupação ou surpresa de última hora.

Sobre o Autor

Rua Joaracy Mariano de Barros, 212 - Solar do Itamaracá - Indaiatuba/SP - CEP.: 13.333-390 - Tel.: (19) 3329-7741 e (19) 9.8328.4111 (What´s App) [email protected]

Veja Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat