BioExtratus
BioExtratus
Sashimi: preferência nacional

Sashimi: preferência nacional

Conheça um pouco mais sobre o sashimi, e como ele teve de se adaptar à cultura, paladar e culinária brasileira

O sashimi é um prato da culinária japonesa composto por peixe ou frutos do mar, sempre crus e frescos, servidos junto de molhos e raízes. Geralmente ele é acompanhado por molho shoyu, wasabi ou outros condimentos tradicionais da culinária japonesa. Ele sofreu algumas alterações quando aportou do Japão às terras brasileiras, especialmente devido às condições climáticas. Assim, outros peixes, além do salmão, passaram a ser utilizados no prato.

Conheça mais sobre esse tradicional prato japonês que ganhou o nosso coração!

O que é o sashimi?

A receita faz muito sucesso no Brasil, especialmente em sua versão feita com salmão — que é uma preferência nacional. Mas, também existem sashimis feitos com outros peixes de água salgada como o atum, o robalo e a garoupa. Há ainda os peixes de água doce utilizados, como o dourado, a tilápia e o pintado.

Aos vegetarianos, versões adaptadas também já ganharam o paladar com legumes ou frutas consumidos cru (abobrinha, pepino, berinjela, maçã, pêra, manga) e servidos em fatias junto dos temperos tradicionais.

Diferença entre sashimi e sushi

Muita gente ainda confunde o sashimi e o sushi, dois dos mais tradicionais pratos da culinária oriental. Mas, é relativamente simples diferenciar um do outro: enquanto o sashimi é de preparo mais simples, uma vez que se trata basicamente de um peixe e do molho o acompanhando, o sushi envolve mais ingredientes, como o arroz e a alga marinha.

Preparo e modo de comer

Sashimi: preferência nacional

No Japão, três itens merecem atenção especial no preparo do sashimi.

Em primeiro lugar, o peixe deve ser sempre fresco. Independente da espécie, esse detalhe fará toda a diferença no resultado final.

O segundo segredo para um bom sashimi é o corte do peixe. Um bom corte deve ser feito sempre da esquerda para direita, na diagonal — a faca deve estar inclinada em aproximadamente 45º. No caso do salmão, esse corte não deve ter mais do que 1 centímetro de espessura. Já a altura pode variar: no modo mais tradicional da receita, de 5 à 7 cm; no modo brasileiro, com até 2,5 cm.

Outros peixes, com texturas diferentes, exigem cortes diferentes. Mas, todos serão feitos necessariamente contra os nervos do peixe.

E para que o corte saia como o esperado, outro item que merece atenção especial são as facas: a lâmina precisa estar cirurgicamente afiada para que o corte ocorra de maneira suave.

Hora de saborear

O consumo do sashimi é bem simples: primeiro, observe se o mesmo já se encontra temperado ou não. Se o for, não é necessário nenhum procedimento se não saboreá-lo.. Caso ele não tenha tempero algum, despeje uma pequena quantidade de shoyu no recipiente destinado para ele e toque bem levemente o sashimi no shoyo — não precisa mergulhar completamente.

Para ressaltar ainda mais o sabor, coloque uma pequena quantidade de wasabi sobre o sashimi antes do shoyo.

Cuidados

Sashimi: preferência nacional

Os peixes, especialmente crus, podem colocar a saúde humana em risco se não forem devidamente preparados, conservados e servidos. Podem ser fonte de doenças bacterianas, viróticas e fúngicas. Portanto, é imprescindível conhecer o estabelecimento onde pretende se alimentar e conhecer desde a procedência dos peixes, até se está de acordo com regras sanitárias.

O salmão é criado em águas profundas, o que dificulta a contaminação, por isso sua grande popularidade. Apesar disso, como no Brasil ele nem sempre é original, mas criado em cativeiro, a contaminação pode ser mais frequente.

Assim, há algumas dicas simples para evitar problemas com o consumo do sashimi:

  • Prefira os sushis feitos à base de salmão;
  • Evite consumir produtos da vitrine;
  • Evitar as barcas de madeira para sushi/sashimi — que é um material predisposto a proliferar fungos e retenção de bactérias;
  • Os produtos precisam ser produzidos em um local isolado, por isso observe as condições de higiene do ambiente;
  • Evite o delivery.

Com certeza a fome deu uma apertada depois de ler tudo isso, não? Então, dê uma passadinha lá no Daisho Indaiatuba, confira as opções disponíveis e mãos à obra… ou melhor: hashis à obra!

Sobre o Autor

Endereço: Av. Coronel Antônio Estanislau do Amaral, 320 - ITAICI - Indaiatuba/SP - CEP.: 13340-480 - Tel.: (19) 3801-0405

Veja Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat