BioExtratus
BioExtratus
O que você herdou do (a) seu (sua) filho(a)?

O que você herdou do (a) seu (sua) filho(a)?

Banner Rota Educacional por Rosangela Silva

O que você herdou do (a) seu (sua) filho(a)?

Pensar de Forma Invertida

A maternidade proporciona viagens inesquecíveis e deixa heranças riquíssimas na vida.

Pensando em educação sempre nos reportamos às heranças que os pais deixam para os filhos. Lendo o texto “O que você herdou do seu filho?” de Rita Almeida me pus a pensar de forma invertida, quebrando o paradigma de que sempre se herda algo de alguém que veio antes.

Quando nasce uma criança, nasce também um pai e uma mãe. E a partir desse acontecimento passamos a herdar “genes” dos filhos. Mudamos conceitos, procedimentos, pensamentos, pontos de vista, estilo de vida a partir daquela nova relação. E desta relação colhemos ou melhor,  herdamos uma nova condição: a maternidade ou paternidade, e assim novas habilidades, novas reações, novas preocupações, novas emoções e sentimentos.


Leia também

Coluna Rota Educacional: Somos modelos sim!

Respeito às diferenças é tema de livro para crianças

Rota Educacional: Filhos na estrada da vida


No texto inspirador, a autora fala das suas heranças:

“Eu herdei paciência, capacidade de suportar desorganização e caos, frieza pra lidar em situações críticas, como fraturas e cortes com sangue jorrando. Herdei “desnojo” para limpar vômito e caca, e comer biscoito babado. Herdei medo de morrer .Medo de trânsito .Medo da noite. E o único medo de perder verdadeiro. Mas herdei coragem também. Muita”.

Rita Almeida continua:

“De um, herdei a necessidade de desacelerar .De outro, herdei atenção difusa .E de outro, sagacidade para responder questões difíceis. Eu herdei vontade de montar árvores de natal, de aprender a fazer bolo de festa e assistir desenho animado. Herdei a capacidade de fazer remédio a partir de beijo, desespero e lágrimas.”

E completa:

“Eu herdei rugas, varizes, olheiras e estrias. E as gargalhadas mais incríveis. Herdei emoções colhidas nas coisas mais bobas. Herdei força sobre-humana. Herdei sentidos mais apurados. Herdei um grito que se acha poderoso o suficiente para parar um trem. Herdei uma capacidade ilimitada de sentir culpa .E o cacoete irremediável de sempre olhar quando alguém grita ‘mãe’.”

O que você herdou do (a) seu (sua) filho(a)?

Como é ser mãe?

Ser mulher é desafiador, ser profissional é inspirador, ser filha é condição especial, mas ser mãe é a potência maior da vida.

Ser filha e ser mãe são duas vertentes poderosas que solidificam as bases emocionais e afetivas.
Como filha herdei da minha mãe a persistência diante das dificuldades, o medo de falhar, a religiosidade, a esperança de dias melhores, a capacidade de me reinventar.

Ainda quero herdar a mão boa para preparar pães, doces e bolos, a paciência diante das adversidades, a resiliência.
Como mãe, herdei da minha filha a disposição em cuidar e amar incondicionalmente, a alegria de acordar de manhã e ter alguém a me esperar, a vontade de acertar e tornar-me melhor, o esforço para o controle emocional, a diminuir os passos e saber esperar.
Ainda quero herdar o bom humor, a capacidade de fazer amizades e de puxar papo com desconhecidos, de enxergar o lado bom da vida, de ouvir música alta e cantar com despreocupação, a passar maquiagem e ficar bonita, nem que seja,  para ir até a esquina, a meiguice e a inocência que enxergo em tantas falas e ações.

E você o que herdou do (a) seu (sua) filho(a)?

 

Sobre a Colunista:

Rosangela Silva Coluna Roda Educacional Foto de Perfil


ROSÂNGELA SILVA, responsável pela coluna ‘Rota Educacional’ é pedagoga, pós-graduada em Psicopedagogia e Metodologias da educação à distância. Atua há quase 30 anos na área da educação passando pela sala de aula, coordenação e direção. Realiza cursos e palestras e tem como hobby escrever crônicas e poesias (Blog Encucações educacionais e algo mais www.mrosangela.blogspot.com e Mulher na direção www.facebook.com/mulheresnadirecao/).

 

 

 

 


Veja também:

Indaiatuba By Bike neste domingo

Cabelos platinados se mantêm em alta na estação mais fria do ano

 


 

Sobre o Autor

Rua Joaracy Mariano de Barros, 212 - Solar do Itamaracá - Indaiatuba/SP - CEP.: 13.333-390 - Tel.: (19) 3329-7741 e (19) 9.8328.4111 (What´s App) [email protected]

Veja Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat