BioExtratus
BioExtratus
Divã para Mães: Cuidado com o excesso de proteção!
Crédito da foto para Echo Grid on Unsplash

Divã para Mães: Cuidado com o excesso de proteção!

Cabeçalho Coluna Divã das Mães por Larissa Fonseca para Revista DÁvila

Proteger os filhos é sem dúvida uma tarefa dos pais

No entanto, a proteção excessiva pode comprometer seriamente o desenvolvimento e crescimento dos pequenos. Não deixar a criança ir ao chão para brincar em um lugar sujo é bem diferente;de não deixar a criança engatinhar na sala de casa ou da madrinha. Um lugar sujo pode transmitir doenças,;mas o chão da casa de quem se conhece não e, neste caso, a criança estará sendo impossibilitada de explorar o ambiente e se desenvolver motora e cognitivamente.

Os pais super-protetores acreditam estar fazendo o melhor para a criança e, claro, não querem o mal ao filho. No entanto acabam facilitando demais a vida dos pequenos quando;fazem tudo por ele ou o privam de alguma situação que acham perigosa, e isso acaba prejudicando o desenvolvimento saudável da criança. A criança que recebe blindagem excessiva dos pais pode, por exemplo, demorar a andar, já que não é não é colocada no chão, pois pode ser que caia e se machuque ou que ela leve a mão à boca depois que a colocou no chão. Ela pode ser tornar “preguiçosa” para falar, dado que mal aponta para a jarra de água e o copo com água já está na mão.

Como quebrar essa redoma? 

Mudanças nem sempre são fáceis, mas se tiverem certeza de que estão fazendo grande bem aos seus pequenos, ela acontecerá naturalmente. Hoje é difícil dizer um não e ter paciência com o crescimento dos filhos. Muitas vezes, é mais simples interferir para resolver um problema do que permitir que a criança o analise por inteiro e demonstre suas condições de transpô-lo. Mas, você deve permitir a seu filho enfrentar desafios, tentar e viver possibilidades e desafiar seus limites. As crianças superprotegidas tendem a desenvolver certa dificuldade de se relacionar e enfrentar os obstáculos longe da proteção dos pais e, na fase adulta, nem sempre pai e mãe poderão resolver as situações mais embaraçosas.

Dicas:

  • Manter seu filho sob sua vigilância 100% do tempo é motivo para que se torne um adulto inseguro
  • Não faça todas as vontades de seu filho só porque não tem muito tempo com ele. Qualidade é melhor do que quantidade de tempo. Um passeio “da hora” em parques ou praias pode valer mais do que um videogame novo.
  • Use o bom senso e o equilíbrio. Se tiver alguma dúvida, consulte um especialista.

Sobre a colunista

Larissa Fonseca Coluna Divã para Mães - foto perfil

 

Larissa Fonseca é Pedagoga graduada pela USP, Pós Graduada em Educação Infantil e Psicopedagogia, Psicomotricista, especialista no Universo do Brincar pelo centro de estudos filosóficos Palas Athena, em Psicanálise e Educação pelo Instituto de Psicologia da USP e em Comportamento e Desenvolvimento Infantil, Escritora.
www.larissafonseca.com.br
[email protected]
Canal no youtube Larissa Fonseca Pedagoga
Book @livroduvidasdemae e @sosmaes
Instagram @duvidas_de_mae

Sobre o Autor

Escreva uma minibiografia para constar no seu perfil. Essas informações poderão ser vistas por todos.

Veja Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat