BioExtratus
BioExtratus
As mina pira

As mina pira

Cabeçalho Postagem Rota Educacional

Observando situações com as quais me deparo no dia a dia, no trabalho, nos momentos de lazer, muitas vezes fico perplexa e preocupada com o comportamento humano. Há tempos a letra da música, as mina pira, me intriga.

Ela me leva a pensar em questões diversas que a envolvem. Primeiro me vem à cabeça a construção linguística. Na frase há um erro de concordância verbal, emprego de gíria e uso de linguagem coloquial reproduzida inadequadamente na forma escrita. Doem os meus ouvidos! As professoras e professores de português é que piram!

Mas esta talvez seja a questão menos preocupante.

Depois, a frase me leva a pensar que nos dias de hoje está muito comum empregar frases como esta, pois as pessoas, meninos e meninas, muitas vezes querem, desejam pirar. Pirar no sentido de fugir, safar-se, endoidecer, sair da realidade, evadir-se.

Neste mundo hedonista no qual o prazer vale mais que a responsabilidade, um desejo obtido vale mais que a presença, o companheirismo; “ ficadas” valem mais do que um compromisso. Manter a palavra pra quê? Ser coerente pra quê? Manter-se lúcido pra quê?

 E saem todos desvairados por aí querendo curtir, aproveitar, gozar. Pirando sim, pois pirados acreditam não ter que se responsabilizar pelos seus atos, pirados não se sintonizam com a realidade, pirados acham que podem tudo, pirados porque acham que a “piração” é sinônimo de felicidade.

E pirados matam, roubam, violentam,  violentam-se…

E por fim deixei para falar do assunto mais delicado: “as mina”. Todos sabemos da grande evolução no papel das mulheres na sociedade. Depois de tanto serem renegadas, desvalorizadas e usadas, as mulheres com muitas lutas conquistaram seu espaço, seus direitos. Hoje têm voz e vez: trabalham, sustentam suas famílias, governam, lideram, participam de movimentos populares. São imprescindíveis no mundo profissional, no meio familiar e no meio social.

Muitos ganhos, algumas perdas… Jornada tripla, cobranças, correria, busca por independência e espaço, revolução sexual. E aí “algumas minas piram”…

Algumas piram para dar conta de tantos afazeres, algumas piram porque se veem profissionalmente menos valorizadas.

Algumas piram porque acumulam funções de pai e mãe.

Outras piram porque querem igualar-se tanto aos homens que acabam perdendo o bom senso, a dignidade, o amor próprio.

Outras piram porque querem se expor demais, ser  notadas, mostrando-se demasiadamente e vulgarizando seu jeito de ser.

Muitas piram porque desejam esculpir seu corpo para competir com a amiga, para parecer bem mais jovem, para preencher espaços emocionais vazios.

Muitas piram porque querem copiar demais o comportamento masculino.

Piram porque são cobradas, usadas, desvalorizadas.

E se por um lado evoluímos tanto, do outro continuamos prisioneiras: da beleza, do consumismo, da mídia, da revolução sexual, das tarefas acumuladas.

Piremos sim! Piremos para alavancarmos o nosso valor, para conquistarmos os nossos objetivos, para superarmos nossas dificuldades! Isso sim vale um esforço imensurável!

 

 

Veja Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat