BioExtratus
BioExtratus
Não se esqueça: aprender Inglês ajuda contra o Alzheimer

Não se esqueça: aprender Inglês ajuda contra o Alzheimer

Aprender uma segunda língua comprovadamente ajuda o cérebro a se proteger contra o surgimento do Alzheimer, ou a se tratar quando a doença já existe

Seja no mercado de trabalho, que a cada dia valoriza mais o profissional bilíngue; seja no lazer, no qual séries, músicas e filmes são na maioria produzidos na língua inglesa; seja para facilitar a comunicação em viagens internacionais, aprender uma segunda língua é fundamental — principalmente se for o inglês.

Mas, dessa você talvez ainda não saiba: aprender inglês é muito importante também para sua saúde mental.

A atividade pode ajudar a combater uma das doenças mais intrigantes da humanidade: o Alzheimer. Hoje, cerca de 44 milhões de pessoas convivem com essa doença no mundo. Mas, o que o aprendizado da língua inglesa e o Alzheimer têm a ver um com o outro? Descubra logo a seguir. (Estamos falando de uma informação nova que pode lhe ser muito útil!)

O que é o Alzheimer?

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que atinge especialmente idosos. Basicamente, ela faz com que os neurônios parem de se comunicar uns com os outros, e morram. Assim, pouco a pouco ela causa um declínio cognitivo no paciente — desde a perda de memória, falta de atenção, até a capacidade de realizar tarefas de raciocínio lógico.

Os cientistas ainda não têm conhecimento exato da causa da doença, e tampouco de seu tratamento. Mas, o que já se sabe é que há algumas maneiras de retardar o seu surgimento — uma boa alimentação, prática de exercícios físicos e se manter dentro de um bom peso são algumas delas. Manter o cérebro bem ativo também é de extrema importância!

Yázigi Silver não esqueça aprender inglês ajuda contra Alzeihmeir

Aprender algo novo é um grande estímulo

Durante muito tempo se acreditou que revisitar conhecimentos já adquiridos era o melhor estímulo para a memória. Hoje, sabemos que não é bem assim. Estudos comprovam que adquirir novos conhecimentos torna o cérebro mais ativo, influenciando, inclusive, na diminuição de perda de memória.

Essa preocupação se torna maior conforme a idade vai avançando. Assim, é imprescindível manter o cérebro ativo. E se cultivar velhos hábitos faz com que o cérebro trabalhe no automático, submetê-lo aos novos aprendizados manterá sua capacidade cognitiva semelhante à dos jovens.

Embora numa velocidade menor — o que é natural já que com o passar dos anos as sinapses cerebrais tendem a cair —, sempre é possível aprender mais. Resumindo: é como se, para o cérebro, aquela informação que ficava em cima de sua mesa, hoje esteja em outra sala, do outro lado da rua. Vai demorar, mas ela vai aparecer.

O Inglês e o combate ao Alzheimer

Se aprender algo novo é como uma ginástica para o cérebro, uma nova língua é basicamente um crossfit mental. Segundo o Professor e pesquisador de neurociências da Universidade Federal de São Paulo Pedro Calabrez, o conhecimento em uma segunda língua é fundamental por fazer o cérebro trabalhar duas vezes em cada item do cotidiano. Uma cadeira, por exemplo, não é apenas uma cadeira: também é uma chair.

Assim, uma pesquisa feita com cerca de 450 pacientes indicou que saber uma segunda língua pode ser muito efetivo no combate ao Alzheimer. Segundo os pesquisadores, o cérebro de todos os pacientes que eram bilíngues demorou mais tempo para desenvolver a doença; bem como para manifestar os primeiros sintomas — cerca de 5 anos de diferença para o restante dos pacientes.

Além disso, outro estudo indicou que os pacientes bilíngues diagnosticados com Alzheimer tendem a exercitar partes do cérebro que outros não fazem. Bem como tiveram aumento no córtex cerebral.

Inglês voltado para a terceira idade

Pensando nessa população, o segmento de ensino de línguas decidiu se adaptar. Assim, surgiram cursos voltados especialmente para a terceira idade.

Esse é o caso do Yázigi Silver, uma experiência criada pelo Yázigi Indaiatuba totalmente pensada para aquelas pessoas que curtiram as décadas de 60 e 70 — os mais “experientes” — e que agora podem desfrutar da aquisição da língua com menos pressão que aqueles que disputam uma vaga no mercado de trabalho. Afinal, para eles, experiências em viagens internacionais e construção de amizades em ambientes digitais são o principal foco.

Portanto, saiba que nunca é tarde demais para conhecer uma nova língua, ampliar seus horizontes e cuidar da sua saúde. Faça uma visita ao Yázigi. A unidade permite que você assista 4 aulas gratuitamente para entender essa nova proposta e, conhecendo os resultados, possa continuar seus estudos e começar a se comunicar com o mundo. Vagas limitadas: 24 alunos.

Sobre o Autor

Pioneirismo é a marca registrada do YÁZIGI em mais de seis décadas de história. As aulas são dinâmicas e baseadas em assuntos do dia a dia. Desta forma, centenas de milhares de alunos conseguem aprender mais rápido associando o idioma a situações do cotidiano. O principal objetivo é fazer o aluno pensar, interpretar e falar em outra língua sem notar que está aprendendo. Passeios ecológicos, festas e projetos culturais fazem parte do aprendizado.

Veja Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat