Check-in Business: A corrupção na vida das empresas

Check-in Business: A corrupção na vida das empresas

Olavo Furtado mostra como a corrupção pode influenciar de maneira negativa as empresas

A corrupção é boa para as empresas? A gente sabe que a corrupção não é boa para o país. Mas será que ela é boa para as empresas? Uma empresa que suborna um agente público para ganhar uma licitação ou um projeto, acaba recebendo com este tipo de postura receitas imensas e alcançando lucros exorbitantes. Mas a pergunta é: estes ganhos financeiros são bons para a empresa? A resposta é meio óbvia – claro que não é bom – mas vamos detalhar o porquê citando dois exemplos: a Enron e a Odebrecht.

Mais de 4000 funcionários demitidos

A Enron foi uma empresa americana do ramo de energia que chegou a ser a 7ª maior empresa dos EUA, o que implica em também ser uma das maiores empresas do mundo. Em 2001 os altos executivos da Enron foram presos por fraudes contábeis e financeiras. A empresa estava quebrada e seus ganhos eram fictícios. Para se ter uma ideia da magnitude deste escândalo mais de 4000 funcionários demitidos da noite para o dia, a Arthur Andersen que à época era uma das maiores empresas de auditoria do mundo e que tinha como cliente a Enron também fechou as portas. Por fim, houve mudanças nos padrões contábeis que atingiram todo o mundo.

A empresa perde valor no mercado

A Odebrecht, nossa conhecida, tomou um outro rumo. Recentemente, após os escândalos abissais que se envolveu e colocados à público pela Lava-Jato. Ela resolveu criar um Conselho de Ética e Sustentabilidade. Este Conselho é formado por conselheiros internacionais de altíssima qualificação. Por exemplo, um dos conselheiros, Jermyn Brooks, foi presidente de uma ONG sediada em Berlim chamada Transparência Internacional que mapeia e estuda o tema da corrupção no mundo todo. Lembremos que a Odebrecht dos áureos tempos tinha mais de 180 mil funcionários e hoje tem 79 mil colaboradores. Perdeu valor de mercado, mas continua sendo uma empresa importante.

Portanto, a corrupção é ruim sim para as empresas. A corrupção pode dar algumas vantagens e uma ideia de sucesso de curto prazo. No longo prazo, ela é extremamente perniciosa para a empresa. A única pessoa que leva vantagem na corrupção não é a pessoa jurídica, mas sim o empresário e o executivo corrupto. Em um capitalismo sustentável e ético, as empresas precisam ser maiores do que estas posturas ilícitas. Caso contrário não sobreviverão.

Olavo Furtado

Confira Também:

 

Veja Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat